Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desumidificador

Desumidificador

Banda sonora

O pai fundador dos bloggers portugueses, Pedro Mexia, acaba de publicar Malparado, a quinta compilação de posts da sua autoria. Nos diários escritos entre o final de 2012 e o início de 2015, Mexia volta a contar tudo sem contar nada, recorrendo a citações da música, do cinema ou da literatura para ilustrar os altos e baixos do quotidiano. Como melómano, o assessor cultural da Presidência da República destaca não só o valor artístico da música mas também a sua relação pessoal com esta. Mexia refere álbuns e músicos que o fascinam por “motivos estético-biográficos” (p. 126), na medida em que acompanharam o poeta ao longo de fases conturbadas e ajudaram-no a compreender melhor a vida enquanto os “ouvia compulsiva, maníaca e patologicamente” (p. 84).

 

Sem possuir os conhecimentos musicais de Pedro Mexia (não é para me gabar, mas musicalmente sou um calhau), também consigo recordar canções associadas a períodos específicos do meu passado ou que considerei adequadas àquilo que sentia num dado momento. Assim, apresento uma lista de 10 cantigas marcantes, não tanto pela qualidade mas por servirem como fotografias minhas. A presença do tema de Quim Barreiros explica-se facilmente: quando tinha 9 anos, achava que a canção era mesmo sobre gelados. Era um miúdo muito totó. Quanto às restantes músicas, usem a vossa imaginação:

 

 

Coldplay, “Green Eyes”

Fausto, “Navegar Navegar”

Jorge Palma, “Deixa-me Rir”

José Cid, “O Melhor Tempo da Minha Vida”

José Mário Branco, “Travessia do Deserto”

Pink Floyd, “Pigs on the Wing (Part One)”

Queen, “I Want to Break Free”

Quim Barreiros, “Chupa Teresa”

Rui Veloso, “A Gente Vai na Digressão”

Sérgio Godinho, “Mútuo Consentimento”