Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desumidificador

Desumidificador

Curtas

1. Uma das razões para 2016 ter corrido tão bem a António Costa é o facto de quer capitalistas quer comunistas não se terem comportado de acordo com aquilo que a direita esperava.

 

2. No show de Marques Mendes, as críticas à liderança do PSD são o único tema realmente importante e no qual o comentador é de facto especializado. Tudo (mas mesmo tudo) o resto só está lá para encher. Se a SIC fizesse Marques Mendes despejar os seus “conselhos” a Passos Coelho nos primeiros cinco minutos no ar e preenchesse o tempo restante com música da Banda do Casaco, o programa ganharia muito em conteúdo.

 

3. Jornais e televisões de todo o mundo reproduziram o nome, a cara e a biografia de um homem completamente desconhecido antes de 22 de Março. De acordo com o princípio “bem ou mal, o importante é que falem de mim”, o terrorista de Londres foi um caso de sucesso.

 

4. Uma das reformas do sistema político propostas para melhorar a democracia portuguesa é a substituição dos círculos plurinominais por círculos uninominais. O enorme número de pessoas que defende essa mudança não me deixa dúvidas: trata-se de uma péssima ideia.

 

5. A historiadora Raquel Varela deve ser a única portuguesa a negar que o país sofre de um problema demográfico que coloca em risco a sustentabilidade da Segurança Social. Não sei se ela tem razão, mas finalmente aparece alguém que não entra em pânico com a descida da taxa de natalidade. Curiosamente, nenhum dos comentadores assustados com o envelhecimento da população europeia propõe como solução deixar entrar em grande número os migrantes do outro lado do Mediterrâneo, onde o problema é precisamente haver jovens a mais.

 

6. Para os comentadores de direita, todos os portugueses (sim, até mesmo Sérgio Godinho) têm culpa da situação a que o país chegou, mas certos políticos e certos empresários nunca têm culpa de nada.

 

7. Algumas das pessoas mais criativas da televisão portuguesa estão nos programas das tardes de fim-de-semana da RTP e da TVI. A variedade de expressões e argumentos que os apresentadores utilizam para chegar ao “ligue XXX” (e têm de o fazer pelo menos 10 vezes por hora) é simplesmente impressionante.

 

8. Ultimamente, vários colunistas têm defendido a reintrodução do serviço militar obrigatório. Claro que os comentadores não se esquecem de referir que fizeram a tropa e foi um período de grande valorização pessoal em que aprenderam a amar o país onde nasceram. Ah, espera, esquecem-se sempre dessa parte.