Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desumidificador

Desumidificador

Biografias numa frase

Afonso Costa (2010), de Filipe Ribeiro de Meneses

Julgava-se muito melhor do que era na realidade.

 

Álvaro Cunhal (1999-?), de José Pacheco Pereira

A história do Portugal anti-salazarista.

 

António Ferro: O Inventor do Salazarismo (2015), de Orlando Raimundo

Um biografado odiado pelo biógrafo.

 

Armindo Monteiro: Uma biografia política (2000), de Pedro Aires Oliveira

Demasiado seguro de si para o gosto de Salazar.

 

Bruno de Carvalho: O Presidente sem Medo (2014), de Bruno Roseiro

Há livros que envelhecem muito mal.

 

Francisco Pinto Balsemão (2017), de Joaquim Vieira

Um homem simpático que mudou a comunicação social portuguesa.

 

Glória: Biografia de J.C. Vieira de Castro (2001), de Vasco Pulido Valente

Um romance onde tudo é real.

 

GNR: Onde nem a beladona cresce (2016), de Hugo Torres

Deixaram o mais interessante de fora do livro.

 

 

Herman, O Verdadeiro Artista (2011), de António Costa Santos

Único.

 

O Inimigo N.º 1 de Salazar (2010), de Pedro Jorge Castro

Se a aventura tivesse um nome, seria o de Henrique Galvão.

 

José Cid (2015), de Miguel Gonçalves

Um artista menos superficial do que o livro dá a entender.

 

Mário Soares: Uma Vida (2013), de Joaquim Vieira

Um português comum em circunstâncias extraordinárias.

 

Pinto da Costa: Luzes e sombras de um dragão (2007), de Felícia Cabrita e Ana Sofia Fonseca

O poder corrompe?

 

Rui Veloso: Os Vês pelos Bês (2006), de Ana Mesquita

Um gajo porreiro que às vezes se chateia.

 

Sá Carneiro (2010), de Miguel Pinheiro

A vida dele foi um filme.

 

Somos o que Escolhemos Ser: Biografia de Pedro Passos Coelho (2015), de Sofia Aureliano

O Conde de Abranhos do século XXI.

 

Varela Gomes (2016), de António Louçã

Uma pessoa tão corajosa quanto difícil de aturar.